As trilhas são sedutoras para as pessoas de espírito aventureiro. No entanto, também impõem medo para os que gostariam de se aventurar nelas, mas não têm experiência. Se você quer fazer trilhas e gostaria de informações valiosas, este conteúdo é feito para você, pois apresentaremos as melhores dicas sobre trilhas para iniciantes.

Bonito, localizada no Mato Grosso do Sul, é um excelente destino, onde a natureza sempre predomina. Por isso, o ecoturismo está cada vez mais em alta na região, crescendo no interesse dos turistas. Para os que buscam esse tipo de passeio, caminhadas em meio à natureza são muito indicadas, por isso, as trilhas nessa localidade são sempre um ótimo programa.

Nelas, você pode conhecer diferentes tipos de flora e de fauna, além de praticar exercícios físicos, vivendo experiências únicas. Pensando nisso, trouxemos 8 dicas para que você possa começar essa aventura! Aproveite!

1. Estude bem a trilha que vai fazer

É fundamental pesquisar muito sobre a trilha que você pretende fazer. Caso seja a sua primeira, é importante ter um grau de dificuldade leve. E, claro, você pode contratar um guia, se não se sentir seguro.

Não se esqueça de levar na mochila apenas o necessário. Afinal, ela vai ficando cada vez mais pesada à medida que o cansaço da caminhada aumenta.

2. Leve acessórios específicos para trilha

A lista de acessórios que você deve levar para a trilha é bem extensa, como:

  • um bom tênis;
  • vestuário apropriado;
  • repelente;
  • papel higiênico ou lenço umedecido;
  • saco de lixo;
  • capa de chuva;
  • protetor solar;
  • equipamentos para orientação;
  • kit de primeiros socorros.

trilhas-para-iniciantes-bonito-ms3. Alimente-se adequadamente, durma bem e alongue-se

Para fazer trilha, é importante estar bem hidratado e alimentado. Saiba quais são as paradas ao longo do percurso que oferecem alimentação e se programe para fazer uma pausa.

Caso a trilha se estenda por dias, você vai precisar de um suporte nutricional. Um profissional vai indicar boas vitaminas e suplementos para suprir o seu gasto energético.

Além disso, boas noites de sono são imprescindíveis, tanto antes como durante a trilha longa. O seu corpo vai exigir pelo menos seis horas de descanso para que consiga cumprir a meta final. Também, não deixe de alongar-se antes e depois de fazer a trilha, para evitar dores e lesões musculares no dia seguinte.

4. Use protetor solar e boné

Para se proteger do sol, você não pode deixar de levar dois itens indispensáveis, que são o protetor solar e o boné. Mesmo que o sol pareça fraco e que o tempo esteja bem nublado, não custa nada ter esses itens com você para evitar queimaduras.

5. Faça lanches leves

Não deixe de contar com lanches leves para repor as energias durante o passeio. Sanduíches, barrinhas de cereal, chocolates e biscoitos salgados são ótimas opções.

Alimentos com proteína e carboidrato para gerar força e energia para os músculos devem estar na sua mochila. Tenha sempre em mente os lanches intermediários e as principais refeições durante a trilha. E tenha muito cuidado para escolher os alimentos que não vão estragar fora da refrigeração.

6. Use mapa/GPS/celular

Até mesmo os trilheiros mais experientes estão sujeitos a errar. Lembre-se de que qualquer pequeno desvio no trajeto pode acabar se transformando em um grande problema.

Por isso, leve um GPS ou celular em sua mochila para evitar esse tipo de problema, além de um mapa impresso, pois pode ser que os equipamentos apresentem defeitos.

dicas-de-trilhas-para-iniciantes

7. Opte por trilhas bem sinalizadas e não vá sozinho

Tente escolher as trilhas que têm uma boa sinalização. E mesmo que elas estejam bem sinalizadas e que contem com rotas demarcadas, é importante ter em mente que podem ser bem desafiadoras.

Fazer trilhas longas exige planejamento antecipado, principalmente para quem é iniciante. Logo, é imprescindível conferir a previsão do tempo e, claro, ouvir relatos de outros trilheiros que já fizeram o caminho que você escolheu.

É essencial, também, começar a preparação do seu corpo com um bom tempo de antecedência, pois, assim, ele vai se adaptar às longas caminhadas, e sua mente vai conseguir absorver a experiência da melhor maneira possível. Desse modo, no caso de trilhas bem longas, procure investir em caminhos de pelo menos uma hora por dia, durante seis meses.

Outra dica é fazer um checape médico, a fim de entender as plenas condições do seu corpo e conhecer bem as suas limitações. Pergunte ao profissional se é preciso levar algum medicamento.

E, claro, vá sempre acompanhado de alguém experiente ou de um guia. Deixar esse cuidado de lado, sem dúvida, é um dos piores erros que você pode cometer. Não é aconselhável fazer trilha sozinho mesmo que se conheça o local. Se for a sua primeira vez, procure alguém com muita experiência para guiar você nessa incrível aventura.

8. Guarde seu lixo

Por mais compacta que a sua mochila seja, tenha sempre à mão um compartimento em que você possa guardar o seu lixo. Nunca deixe garrafas, sacolas ou embalagens de plástico jogadas na trilha.

A consciência ambiental vale para tudo, portanto, não retire o que encontrar na natureza, economize água e jamais interfira nos hábitos dos animais. Admire, observe e fotografe sempre com o mínimo de interferência possível.

Quanto às trilhas, podemos citar algumas importantes no Mato Grosso do Sul, como:

  • Trilha da Nascente Azul: uma qualidade destacada da Trilha da Nascente Azul é o seu Sistema de Gestão da Segurança no Ecoturismo. Lá, você encontra uma estrutura para atender a toda a sua família com inúmeras atividades e aventuras, como flutuação, mergulho, pêndulo humano e tirolesa;
  • Cachoeira Boca da Onça: essa é a mais alta do estado. Nela, você também encontra o rapel de plataforma mais alto do país. São exatamente 90 metros de descida pelo Cânion do Rio Salobra, com muitas paisagens exuberantes e adrenalina de sobra;
  • Parque das Cachoeiras: a trilha ecológica que se encontra no Parque das Cachoeiras, no Rio Mimoso, tem um percurso na mata ciliar junto à fauna e flora locais. O trajeto vai apresentar a você piscinas naturais, pequenas cavernas e sete belas cachoeiras, com a possibilidade de banho;
  • Trilha da Vazante: essa conta com quase 1 mil metros e tem duração de duas horas, aproximadamente. A trilha é em madeira totalmente sobreposta na área da vazante, podendo estar seca ou inundada, na área florestal da Fazenda San Francisco.

O Complexo de Ecoturismo Nascente Azul, com suas diversas atividades, é uma ótima opção para você passar o dia se divertindo, com a possibilidade de banho na piscina ecológica presente no local, que é a única da região. Conta também com restaurantes e bares para tornar a experiência inesquecível.

As principais atrações desse complexo são: Balneário Nascente Azul, Flutuação, Nascente Azul Adventure e Mergulho com cilindro no Lago da Capela. Estamos falando de um lago de águas correntes, naturais da própria nascente do Rio Bonito.

O lago é adequado para todas as pessoas, pois é um ambiente sem correnteza, controlado, com estrutura acessível e com instrutores qualificados e treinados.

A conquista do selo ISO 21101 pela Nascente Azul prova ao visitante a importância que é dada ao tipo de atividade oferecida nesse ambiente. Enfim, vale muito a pena conhecer lugares tão incríveis para ter boas experiências.

Com essas dicas sobre trilhas para iniciantes em mente, com um preparo certo e optando por trilhas bem sinalizadas e com boa estrutura, não tem como a sua experiência não ser incrível e segura. Depois da primeira trilha, trilheiro você se tornará.

Gostou do texto e acha que os seus amigos também vão aprender com essas dicas? Então, aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais!